Groovalização convida Otto Nascarella (NASCA)

Groovalização convida Otto Nascarella (NASCA)

Caros “astrogroovers”, é com grande honra que anunciamos a edição espacial deste mês.

Como de costume, Pepe Paulo e Julião Pimenta, pilotam a nave no Boteco Pratododia, teletransportando os presentes para vários cantos do universo através de ondas sonoras saídas dos confins dos sulcos de discos de vinil garimpados em galáxias não muito distantes.

O convidado a viajar nesta festa que ninguém fica parado é Cantor, Compositor, e Produtor Musical:

>Otto Nascarella< Otto Nascarella já viveu em três países e liderou três bandas, mas os números não passam de coincidência. Na verdade, incontáveis são os talentos desse artista múltiplo, que se desdobra em mil: é cantor, letrista, arranjador, dançarino, violonista, percussionista, DJ e produtor musical. E, se precisar, ele também toca pífano. Esta história começa em Santo André, cidade onde nasceu e viveu poucos anos, depois tendo vivido em Jandira/SP até os 7 anos, idade com a qual cantou a primeira música: Linha de Passe, de João Bosco, quem se tornaria seu maior ídolo. Dos sete aos dez anos, mudou-se com a família para o Paraguai, experiência enriquecedora que assim define: “O Paraguai abriu meus horizontes para uma cultura diferente da minha e isso me ajudou a entender a diversidade”. De Assunção, a família se mudou para Curitiba, onde Otto morou por muitos anos e deixou marcas na cena musical local: fundou com um grupo de músicos a Maggie Poo, banda temática de Funk/Disco de Curitiba. Mais tarde, dessa vez atacando com músicas autorais, criou a Turbo Funk, grupo com nova formação, inspirado na Banda Black Rio. A banda recebeu críticas positivas na Folha de São Paulo quando dividiram o palco com Max de Castro e Paula Lima no Free Jazz Project de 2001. Em 2005, Otto decidiu fazer as malas. O destino: Londres, Inglaterra. “Vendi tudo o que tinha e fui pra lá com um mês de aluguel pago, 400 libras no bolso, uma bolsa de LPs e um HD com 80 gigabytes de músicas que não resistiu ao Raio-X do aeroporto. Fui sem conhecer ninguém. Era um plano suicida”, admite. Porém, os ventos sopraram a seu favor e a trajetória na terra da Rainha não poderia ter dado mais certo. Três meses depois, estava formada sua mais nova banda, Saravah Soul, metade brasileira, metade inglesa. O sucesso foi imediato e o grupo passou a tocar no Guanabara, a casa temática de música brasileira mais famosa da Europa duas vezes por mês, durante cinco anos. O grupo que gravou dois discos pelo prestigiado selo Britânico Tru Thoughts, conseguiu arrancar elogiosas resenhas da crítica especializada, até mesmo da revista japonesa Wax Poetic, especializada em funk, soul e R&B. Tocaram em inúmeros festivais pelo Reino Unido e Europa, chegando até mesmo no celebrado Barbican Center, em Londres. Viajaram em turnê por 7 cidades Brasileiras, foram comvidados a fazer o show de abertura de Manu-Chao em 2010, também em Londres. Outro ponto alto foi o convite para apresentar-se, no North Sea Jazz Festival em 2010, em cujo palco tocaram Prince, Chaka Khan e seu maior ídolo, João Bosco. Mas enquanto Otto compunha soul brasileiro, sua alma lamentava estar longe de casa. “Eu via que o Brasil estava passando por um momento de fortes mudanças e queria estar lá, lutando por causas que também eram minhas. Em Londres, as pessoas gostavam de nos ver tocar e dançar, mas o público não tinha a capacidade cognitiva de entender o real sentido, a semente da Saravah Soul. “Eu estava fazendo música para os brasileiros, só que longe do Brasil”, avalia. Após 7 felizes anos na terra da Rainha, não tinha jeito: O jeito era voltar. Após um ano em meio de sua volta ao Brasil, o músico, agora sob o alter ego de NASCA, lança um novo single, que insiste em chamar de compacto: “acho mais adequado...temos a palavra em português, poxa!”. O disco, produzido em março de 2014, conta com duas faixas, e tem distribuição gratuita na Internet. No lado A, a inédita “Onde vai dar?”, que tem até participação do coral infantil Curumim de Curitiba. “Foi muito lindo ver aquela molecada no estúdio!”, comenta. Para o Lado B, uma versão afrobeat da música Dia de Índio de Jorge Ben Jor, que conta com o apoio da banda paulista Eko Afrobeat. O compacto é apenas o aperitivo para o que ainda está por vir. Quando perguntado sobre quando teremos um novo disco, ele responde: “a fruta só dá quando madura…”, e com um gesto cita o refrão de sua canção, “Onde vai dar? Onde vai dar…?”. Mais em: https://www.facebook.com/pg/nascaofficial & http://nascamusic.com/

Vem Dançar.

Groovalização convida Otto Nascarella | 30.06
Quanto: R$ 10até 0H / R$ 15 após | Das 22 à 04H (Sujeita à lotação, chegue cedo!)
Rua Barra Funda, 34 – Metro Marechal Deodoro

Pratododia All Stars de SEXTA!

Pratododia All Stars de SEXTA!

Mais uma super edição deste encontro descompromissado porém bem executado de Djs, Colecionadores, Entuasiastas dos discos de vinil.

São vários ritmos sonoros ao longo da noite, botando pra baixo a pistinha quente e movimentada do Boteco Pratododia.

Quem toca:

– Thiago DjMoocado
– Fernando Augusto
* mais a confirmar em breve.

Pratododia All Stars de SEXTA! | 23.06
Quanto: R$ 10 até 0H / R$ 15 após | Das 22 às 4H
Rua Barra Funda, 34 – Metro Marechal Deodoro

Entrópica – Aniversário de 2 anos

Entrópica – Aniversário de 2 anos

§ Há 730 dias, o ritual se repete uma vez por mês: diantes de um abismo sônico, os DJs MZK e RamiroZ usam discos de vinil como escudos contra a força que ameaça ensurdecer todos os seres” §

∆ Entrópica ∆ aniversário de 2 anos ∆ Jimmy the Dancer na pista ∆ afro ∆ brasuca ∆ latin ∆ transe ∆ batuque ∆ mistério ∆

Entrópica | 13.05
Quanto: R$ 10 | Das 22 à 4H
Rua Barra Funda, 34 – Metro Marechal

Baile Pixaim convida DJ Grandmaster Ney

Baile Pixaim convida DJ Grandmaster Ney

Baile Pixaim nesta sexta só nos faz lembrar de uma coisa:
CHEGA NO PASSINHO!

Nosso trio peso-pesado convida um dos pilares da cultura, confira:

DJ GRAND MASTER NEY tem como sua maior referência técnica os DJs GRAND MASTER FLASH, JAZZY JEFF e JAM MASTER JAY (RUN DMC). Como integrante do time de elite da equipe CHIC SHOW durante 5 anos, GRAND MASTER NEY atuou também em outras grandes equipes das décadas de 70 e 80, como BLACK & WHITE, ZIMBABWE, TIO SAM e KASKATA´S. Com sua saída da equipe CHIC SHOW em 1991, em parceria com Natanael Valêncio, lançou o projeto SP DJ, no Santana Samba, projeto este que durante 6 anos fez a alegria do público Hip Hop e consagrou nomes como Racionais MC´s, Thaíde & DJ Hum, Sampa Crew, Rappin Hood e os grupos do Distrito Federal, Câmbio Negro e Gog. No mesmo periodo foi por 3 anos seguidos finalista do campeonato mundial de DJs o D.M.C Mix Championship.

Com toda essa bagagem e profundo conhecedor do público da Black Music, Grand Master Ney como residente ou convidado, abriu com chave de ouro grandes pistas de sucesso em São Paulo tais como Cha Cha Cha, Dolores Dolores, Brancaleone, Santa Casa, Dona Maria, Floresta, MOOD, Piranha Bar, Soul Sister, DiQuinta, Barcaça, Porto Alcobaça, Bar Brahma, Choperia Continental, Show Bar e Blen Blen que aos sábados durante 9 anos foi o maior point black da cidade de São Paulo.

Ao longo da carreira acumulou alguns prêmios, entre eles o de melhor Dj Black Music no DJ Sound Awards 2008.

Baile Pixaim convida DJ Grandmaster Ney | 02.06
Quanto: R$ 10 até 0H / R$ 15 após | Das 22 à 04H
Rua Barra Funda, 34 – Metro Marechal Deodoro

Groovalização convida Mauricio Fleury

Groovalização convida Mauricio Fleury

*Atenção Terráqueos*

A decolagem mensal da nossa nave tem data marcada: 26/05
Como sempre, a pista é “Outta Space” Boteco Pratododia.

Pepe Paulo e DJ Julião Pimenta são os pilotos da nave e levam todos presentes para uma viagem musical através de discos de vinil em 7″, 10″ e 12″, de todas as nacionalidades, de todas raças, de todo planeta (quiçá outros), sem preconceito.

Nesta edição, o convidado é Mauricio Fleury, Dj, Multi-instrumentista e tecladista da banda Bixiga 70.

Groovalização convida Mauricio Fleury | 26.05
Quanto: R$ 10 até 0H / R$ 15 após | Das 22 às 04H
Rua Barra Funda, 34 – Metro Marechal Deodoro

Funky Nuggets convida DJ Daniel DvBz

Funky Nuggets convida DJ Daniel DvBz

Dia 19 é dia de festa e resolvemos convidar o DJ Daniel “DvBz” Bozi pra apresentar seu cabulosíssimo projeto Trilha Sonora Original, em que o menino mixa com esmero temas instrumentais de novelas brasileiras televisionadas entre os anos de 1969 e 76. Só coisa fina, de Orquestra Odeon a Coral Som Livre, tudo com o selo de qualidade da TV Tupi, do próprio DvBz e da Funky Nuggets.

A performance conta ainda com várias TVs de tubo, estilo Telefunken, onde o VJ Monkey arregaça com um pout-pourri de cenas das respectivas novelas – Assim Na Terra Como No Céu, Bandeira 2, Minha Doce Namorada, O Cafona, O Rebu, Supermanoela, O Astro, Tilim, Rosa Dos Ventos, Cuca Legal, Fogo Sobre Terra, Os Inocentes, Primeiro Amor, Pecado Capital, Cavalo de Aço, Os Ossos Do Barão, O Homem Que Deve Morrer, Selva De Pedra, Uma Rosa Com Amor, Te Contei?, O Carinhoso, Jerônimo, Pigmalião 70, As Divinas E Maravilhosas, Verão Vermelho, O Bem Amado e muitas outras.

No mais é aquilo lá que você tá careca de saber: DJ Cláudio “Black Ulysses” Costa no esquenta das vinte e duas e pouco às zero horas, nosso convidado Danielzin da meia noite à uma, e o casal Pedro Tropikal e Peba Pinhel machucando as agulhas com mais emoção que técnica até as quatro badaladas do dia vinte.

O esquema é aquele lá: Boteco Pratododia, ali no 34 da Barra Funda. Jimmy The Dancer e seu cajado sensualizante na pista, quinze pratas pra entrar – sem nome na lista, VIP ou quaisquer tipos de benefícios que acabam inviabilizando projetos paupérrimos como esse nosso – e aquela máquina de fumaça que faz você se sentir a Sandra Bréa numa cena do filme Sábado Alucinante.

Vem com a gente.

Funky Nuggets convida DJ Daniel DvBz | 19.05
Quanto: R$ 15 | Das 22 à 4H
Rua Barra Funda, 34 – Metro Marechal

Entrópica 13.05

Entrópica 13.05

A selva viveu 30 dias de um silêncio assustador: sem vento, as copas das árvores ficaram imóveis e todos os seres hibernaram. Eis que o rufar dos tambores anuncia um novo ciclo entrópico e todas as espécies balançarão em transe por seis horas inenterruptas a partir das 22h da próxima sexta-feira, 12-05. Há esperança.

≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥

Ø Entrópica µ 12-05 ß das 22h às 04h ≈ DJs MZK e RamiroZ ¥ Jimmy The Dancer ∂ afro √ brazuca ∫ latin π dance enquanto é tempo £

Entrópica | 13.05
Quanto: R$ 10 | Das 22 à 4H
Rua Barra Funda, 34 – Metro Marechal

Groovalzação convida Johnny Nelo

Groovalzação convida Johnny Nelo

*Atenção Terráqueos*

A decolagem mensal da nossa nave tem data marcada: 28/04
Como sempre, a pista é “Outta Space” Boteco Pratododia.

Pepe Paulo e DJ Julião Pimenta são os pilotos da nave e levam todos presentes para uma viagem musical através de seus discos de vinil em 7″, 10″ e 12″.
Sem fronteiras musicais, os dois DJs revezam sonoridades grooveadas de todos os continentes.

Nesta edição “ESPACIAL BRASIL”, o convidado é Johnny Nelo, “digger” do coletivo Rotação Brasil.

>>
Johnny Nelo é beatmaker e colecionador de discos residente no ABCD paulista.
Seu interesse pela musica analógica surgiu em 2011,quando sentiu a necessidade de ser fiel à arte de samplear. Começou então a se aventurar pelos sebos e lojas especializadas, em busca dos melhores trechos de músicas para criar suas bases de Rap para artistas como Dukes, Pazsado, Geleia, Mascote (Contrafluxo), entre outros.

Sua pesquisa analógica o direcionou a um novo mundo de ritmos e sonoridades,onde encontrou a brasileira. Em sua estante e case, existe uma variedade do estilos, que começa pelo sambajazz sessentista, passando pelos grooves da década de setenta, até chegar no boogie dos anos oitenta.

Em julho de 2015,em reunião com mais três amigos de garimpo, deram vida ao coletivo Rotação Brasil, coletivo totalmente voltado à cultura da musica brasileira no vinil. Com o Rotação, tirou lps e compactos da sala, e passou a compartilhar sua pesquisa em eventos e casas alternativas da região do ABCD, levando a esses locais um público interessado na autêntica música tupiniquim.

Groovalização convida Johhny Nelo| 28.04
Quanto: R$ 10 até 0H / Depois R$ 15
Das 22 à 04H
Rua Barra Funda, 34 – Metro Marechal Deodoro

Pixaim 5 anos convida DJ KL Jay

Pixaim 5 anos convida DJ KL Jay

Yes ma people. O Baile Pixaim nasceu em 2012 pelo desejo de manter viva a tradição dos grandes bailes das equipes de som da década de 70/80, onde escolas de samba viviam extremamente lotadas, pelo passinho! Onde provavelmente sua mãe e seu pai se conheceram. Onde muito da resistência negra paulista se proliferou e fez história. Onde inspirou muitos a cantarem alto, “que tempo bom, que não volta nunca mais”…

Mas os discos e a vontade de dançar, por aqui são para sempre. E nós devemos herdar essa resistência sonora & cultural.
Por isso… completamos 5 anos nesse embalo, e ninguém melhor que o DJ KL Jay pra completar o time dos mestres nesta grande comemoração.

E você está convocado!!!

Baile Pixaim convida DJ KL Jay | 05.05
Quanto: R$ 10 até 0H / R$ 15 após | Das 22 à 04H
Rua Barra Funda, 34 – Metro Marechal Deodoro

Entrópica com MZK e RamiroZ

Entrópica com MZK e RamiroZ

≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥≤≥
Criaturas sobrenaturais anunciam o império do silêncio, que impede a execução de qualquer forma de música no planeta. O feitiço só será quebrado se um raro LP for encontrado e tocado na hora exata que uma fenda sonora se abrir em meio ao caos.
≈ afro ≈ brasuca ≈ latin ≈ MZK ≈ RamiroZ ≈ Jimmy The Dancer ≈

Entrópica | 14.04
Quanto: R$ 10 | Das 22 à 4H
Rua Barra Funda, 34 – Metro Marechal